Biocomb


Doce cana by squizato
11/agosto/2006, 5:41 pm
Filed under: Agricultura, Etanol, Geral, Tecnologia

O portal da Unica (União da Agroindústria Canavieira) e a Gazeta Mercantil (somente para assinantes) informam que o Centro de Tecnologia Canavieira (CTC) lançou quatro novas variedades de cana. Segundo o jornal, o rendimento financeiro pode ser até 25% maior do que a cultivar mais usada atualmente, a RB 72454. Veja a íntegra da notícia publicada no portal da Unica:

“CTC lança quatro novas variedades

O CTC – Centro de Tecnologia Canavieira anunciou oficialmente hoje, em Ribeirão Preto, o lançamento de uma nova geração de variedades de cana-de-açúcar, desenvolvida pelos pesquisadores da entidade sediada em Piracicaba (SP).As variedades CTC 6, CTC 7, CTC 8 e CTC 9 chegarão aos canaviais depois de aproximadamente dez anos de estudos, pesquisas e análises experimentais, para compor a segunda geração de variedades com a marca do CTC. No ano passado, o CTC liberou para plantio as cultivares CTC 1 a 5.De acordo com o diretor geral do CTC, Nilson Zaramella Boeta, a nova geração de cultivares resulta de um programa exclusivo de melhoramento genético que exige investimento próximo a R$ 10 milhões anuais.“Trata-se de um trabalho de ponta, decisivo para que o Brasil mantenha seus diferenciais na produção de açúcar e álcool e sua posição de líder em tecnologia para o mercado sucro-alcooleiro mundial”, resume o executivo.Segundo o diretor de Pesquisa e Desenvolvimento do CTC, Tadeu Andrade, a nova geração de cultivares constitui um salto tecnológico importante para a produção sucroalcooleira nacional.“É um grupo de variedades que surgiu de esforços contínuos de nosso grupo de pesquisadores e que transfere valor agregado para a produção de açúcar e álcool”, salienta Andrade.Entre os principais benefícios das novas cultivares, os técnicos do CTC destacam características agronômicas e tecnológicas diferenciadas em relação ao que existe no mercado de variedades de cana-de-açúcar, como adaptabilidade a colheita mecanizada, elevados teores de sacarose, resistência a doenças da cultura e alta probabilidade de adaptação a regiões nas quais o cultivo esteja em expansão.”

Anúncios

Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: