Biocomb


Etanol não melhora qualidade do ar, diz estudo de Stanford by squizato
18/abril/2007, 9:49 pm
Filed under: Etanol, Geral, Internacional, Meio ambiente, Tecnologia

Um estudo do professor norte-americano Mark Z. Jacobson, do Departamento de Engenharia Civil e Ambiental da Universidade de Stanford, indica que em 2020 a substituição da gasolina pelo E85 (85 de etanol misturado a 15% de gasolina) pode aumentar o número de casos de mortes, hospitalizações e asma relacionados ao aumento da concentração de ozônio em comparação com o uso de 100% de gasolina. O risco de câncer deve ficar praticamente estável. O estudo é feito para os Estados Unidos e, em particular, para Los Angeles, com dados mais detalhados, pois trata-se da metrópole mais poluída do país.

Contudo, o próprio autor reconhece que devido às incertezas em relação às normas de emissões veiculares para o futuro nos Estados Unidos e, principalmente, na Califórnia, a única afirmação que se pode fazer com convicção é que é improvável que o E85 melhore a qualidade do ar.

Apesar das incertezas relacionadas ao estudo, ele deve se alastrar na mídia como fogo na palha seca. Bastante técnico, a pesquisa usa modelos avançados de predição da poluição atmosférica, assunto no qual Jacobson é PhD. Para quem quiser se aprofundar no assunto, o mais adequado (embora requeira paciência) é ler o estudo direto na fonte (somente em inglês).

Para os interessados no assunto também vale a pena dar uma olhada nos dados da Cetesb sobre as emissões de veículos movidos a álcool e a gasolina C (E22). Esta tabela mostra a evolução das emissões pré-1980 até 2001. Mas os dados mais atuais estão no Relatório da Qualidade do Ar de 2005 (arquivo .zip).

Sim, os níveis de emissão são maiores para o álcool, mas já foram reduzidos em 97% desde 1985. Além disso, lembra um técnico da Cetesb, os dados das tabelas não são as únicas emissões de ambos os combustíveis e a gasolina leva desvantagem em vários deles, como mostra o estudo de Stanford. Em nenhum dos dois está se avaliando as emissões do poço ao tanque (“well to wheels”), embora Jacobson alerte, superficialmente, para o baixo rendimento do etanol feito a partir do milho e mesmo de material celulósico.

Powered by ScribeFire.

Anúncios

Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: